Qual a diferença entre detetive particular e investigador

Qual a diferença entre detetive particular e investigador?

Por se tratarem de termos sinônimos, a profissão de detetive particular é comumente confundida com a de investigador. Apesar de semelhantes é preciso esclarecer que não se trata da mesma coisa. Qual a diferença entre detetive particular e investigador?

Como funcionam as profissões

Para que não haja mais confusões para denominar as duas profissões é necessário compreender em quais setores elas atuam, e como funcionam os trabalhos. A começar pelo investigador que via de regra é um servidor público concursado que trabalha na polícia, seja ela de âmbito civil ou federal.

Sua função é solucionar crimes como os que envolvem tráfico de drogas, corrupção, homicídios, estupro, roubos, entre outros. Além de tarefas administrativas como o registros de boletins de ocorrência, atendimento ao público, e despachos.

Tendo em vista que para se tornar um investigador é necessário passar no concurso, é indispensável que o candidato tenha concluído o nível superior, com preferências para especializações em áreas biológicas ou exatas, possuir a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e possuir raciocínio lógico, além de agir com ética.

O trabalho começa após o recebimento do inquérito policial. A partir disso ele terá entre dez e 30 dias para recolher as provas, evidências, e testemunhas que serão utilizadas para que seja as punições sejam aplicadas para quem os cometeu.

Já o detetive particular trabalha de maneira autônoma, tendo sua atuação de maneira individual ou em uma empresa de detetive profissional. Diferentemente da finalidade dos dados coletados pelo investigador, o detetive particular trata apenas de natureza não criminal de forma que interesses privados sejam solucionados com o seu serviço.

Por não trata de assuntos mais complexos o comum é que o trabalho do detetive particular seja mais ágil do que o investigador.

Diferentemente do que se costuma pensar, a profissão de detetive particular é regulamentada, e por conta disso eles devem manter o “sigilo de fontes e respeito ao direito à intimidade, à privacidade, à honra e à imagem das pessoas”.

Para se tornar um detetive particular é necessário ser maior de idade, e formação específica na área.

O estudo pode ser adquirido em cursos e palestras, sejam elas à distância ou presenciais, para que a pessoa receba o treinamento com técnicas de investigação e de campo, além de práticas contratuais, e aprenda como utilizar os equipamentos nas investigações, entre outros.

Em quais casos o detetive particular pode atuar

O detetive pode atuar como detetive particular e também como detetive particular online para a resolução de casos que necessitem de um detetive de traição ou detetive conjugal, detetive familiar, detetive empresarial, detetive comercial, espionagem industrial, investigação empresarial e investigação conjugal.

Para contratar detetive particular é necessário entrar em contato com uma agência de detetive particular para que você veja qual o preço de um detetive particular de acordo com a sua necessidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close
!
Imagem animada do Facebook