SPDA: saiba como se proteger de raio

Saiba como se proteger dos raios

Segundo os dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) apresentados no ano de 2019, o Brasil é o país líder em registros de raios com uma média de 77,8 milhões por ano. Esses números alarmantes são os verdadeiros responsáveis pela extrema necessidade da instalação do pára-raios de acordo com a norma 5419/15 da ABNT sobre o sistema de proteção contra descargas atmosféricas.


Para que serve o SPDA?

O sistema instalado para proteção contra as descargas atmosféricas é indicado pela sigla SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas) ou popularmente conhecido como sistema de pára-raios. O objetivo principal desse sistema é impedir e minimizar o impacto dos raios, principalmente em edificações.

O sistema de proteção contra descargas atmosféricas (SPDA) funciona como uma forma de escudo, mas ao invés de bloquear, ele absorve os raios pelo captor Franklin e através das descidas estruturais ou externas, os dissipam até o aterramento localizado no subsolo do local.

Sem tal sistema, estruturas que sofrem descargas atmosféricas muito fortes podem não ter condições de suportar a força das correntes elétricas. Isso gera uma série de danos, bem como, incêndios, explosões, risco para pessoas e animais que frequentam o local e até mesmo impacto financeiro sobre os produtos eletrônicos.


Qual a relação do SPDA com o AVCB?

Esse sistema é tão fundamental que os atestados e laudos de para-raios são obrigatórios para muitas ocasiões, e a sua falta pode gerar multa e o impedimento da emissão do AVCB (Auto Vistoria do Corpo de Bombeiros). Esse documento atesta a regularização do imóvel em conjunto com os equipamentos de proteção contra incêndio.

O AVCB bombeiros exigido pelo Corpo de Bombeiros lida como obrigatoriedade a instalação do sistema de proteção contra descargas atmosféricas para os seguintes locais:

  • Prédios com mais de 30 metros de altura;
  • Edificações com mais de 1.500 m², o que inclui indústria e comércio;
  • Subestações de energia;
  • Edificações em áreas com alto índice de descarga atmosférica;
  • Estruturas isoladas que tenham mais de 25 metros de altura;
  • Edificações de valor histórico e cultural,
  • Depósitos e fábricas de explosivos e materiais inflamáveis;
  • Entre outros.

Como faço para obter esse sistema?

Esse documento, a instalação do sistema e até mesmo a vistoria da edificação precisa ser realizada por engenheiros ou por uma instituição de assessoria empresarial que lida de forma rápida e segura com embasamento na norma da NBR 5419/15 da ABNT.

Para emitir os laudos técnicos atestando a proteção do local, é necessário realizar uma vistoria, projeto (as built), instalação do sistema, apresentação da medição ôhmica, teste de continuidade, entre outras especificações. Converse com um profissional da área e assegure sua edificação contra os raios. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close
!
Imagem animada do Facebook