Cursos em EAD na área da saúde valem a pena?

Cursos em EAD na área da saúde valem a pena?

Por conta crise financeira que o país vem enfrentando, muitas pessoas encontraram no ensino a distância a possibilidade de ingressarem em uma universidade sem desembolsar um valor que excede o orçamento disponível para isso. Entretanto, não são todos os órgãos que recomendam a modalidade, principalmente para enfermagem. Afinal, cursos em EAD na área da saúde valem a pena?

 

Devo investir nessa alternativa?

Ainda que esse tipo de ensino tenha registrado um crescimento expressivo nos últimos tempos (cerca de 21%, de acordo com o Censo da Educação Superior divulgado em 2016), o antigo responsável por ocupar o cargo de Ministro da Educação, Mendonça Filho, disse que cursos da área de saúde, dentre eles Medicina, Enfermagem e Fisioterapia “por exigirem formação prática maior, não poderiam ser oferecidos em modalidade a distância.”

 

Por essa razão a Câmara de Deputados analisa propostas para restringir os cursos da área da saúde que são oferecidos na modalidade a distância. Atualmente, os cursos continuam funcionando com revisão das diretrizes curriculares de âmbito nacional para a área da saúde no prazo de dois anos.

 

Tendo em vista de que esses cursos devem tornar o aluno qualificado para a realização de habilidades cirúrgicas, exames clínicos nos pacientes e demais avaliações, compreende-se que o aprendizado não é tão aprofundado se feito de maneira virtual, afinal, não há o contato com o paciente para que sejam colocados prática.

 

Quais são as melhores opções?

Caso o seu “bolso” seja o único fator ao qual te leve a procurar por um curso a distância, a melhor alternativa para ter um ensino presencial pagando um valor menor é a de investir em curso técnico seja técnico em segurança do trabalho, técnico em enfermagem, auxiliar de enfermagem e curso de enfermagem.

 

Dessa maneira você terá os ensinamentos necessários para atuar na profissão por ter formação no curso técnico em segurança do trabalho, curso técnico em enfermagem, curso técnico em enfermagem do trabalho, curso auxiliar de enfermagem, e curso enfermagem.

 

É comum que muitas pessoas tenham uma certa segurança ao fazer esse investimento por sentirem uma inferioridade desse tipo de curso em comparação ao bacharel, entretanto, a lei 7.498 dispõe uma regulamentação para que o Exercício da Enfermagem seja colocado em prática da maneira correta, de maneira que haja diferenças entre cada tipo de profissional.

 

Por exemplo, por ter se responsabilizar por maiores complexidades, o enfermeiro é quem lidera toda às funções a serem executadas pelo técnico e pelo auxiliar. Se você deseja se tornar um enfermeiro deverá cursar o ensino superior que tem duração de cinco anos.

 

Já o curso técnico em enfermagem dura de 1 ano e 8 meses à 2 anos. Após a conclusão do curso técnico em enfermagem completo, o aluno estará apto para atuar em centros cirúrgicos e UTI, assim como para atender pacientes que estão no período de pós-operatório, além de executar as tarefas designadas pelo enfermeiro.

 

Para se tornar um auxiliar de enfermagem é necessário concluir o curso auxiliar de enfermagem com duração de 15 meses. As disciplinas ensinadas no curso auxiliar de enfermagem o capacitam para atuação em setores ambulatoriais, podendo realizar a administração de medicamentos, aplicar vacinas, fazer curativos, realizar a higiene dos pacientes, bem como fazer a esterilização de materiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close
!
Imagem animada do Facebook