Rebitadeira

Como usar a ferramenta de rebite?

Existem diferentes formas de fixas chapas e estruturas metálicas. Entre as mais populares, encontram-se parafusos, pregos e até mesmo colas, itens facilmente encontrados em casa. Porém, ainda existe um outro método de fixação muito utilizado no ramo industrial, que pode ser visto em aplicações diárias e até em construções e aeronaves: os rebites.

Saiba como usar a ferramenta de rebite

O que é uma rebitadeira?

Sabendo que o rebite é um método de fixação de chapas e estruturas metálicas, é necessário saber a ferramenta responsável pela aplicação dos rebites. A rebitadeira, também conhecida como alicate rebitador, é uma ferramenta prática e útil para a fixação dos rebites.

Existem diferentes modelos de alicates rebitadores, que podem ser pneumáticos ou manuais. Na maioria dos serviços que utilizam rebites, as rebitadeiras manuais acabam sendo o suficiente. O modelo pneumático é mais utilizado para aplicações e serviços profissionais, que acabam necessitando de mais agilidade nos processos de fixação dos rebites.

Entre as rebitadeiras manuais, os modelos mais utilizados e conhecidos são: rebitador manual comum, rebitador alavanca e rebitador sanfona.

Qual a vantagem de usar rebites?

O processo de rebitagem (fixação com rebites) é utilizado em diferentes indústrias, desde as que utilizam chapas de metal até as que aplicam rebites em aviões, navios e ônibus. Esse procedimento é muito empregado por conta do baixo custo, que além de contar com uma fixação de alta resistência, também é muito leve.

A vantagem dos rebites pode ser vista quanto às aplicações. O processo de rebitagem consegue unir tanto pranchas de diferentes materiais metálicos quanto outros materiais, como madeira e plásticos. Outra vantagem é quanto à quantidade de usos, tendo em vista que os rebites são fixadores semipermanentes, ou  seja, são instalados de uma só vez pelas rebitadeiras.

Além de garantirem a fixação dos materiais por muito mais tempo, os rebites conseguem ser aplicados em materiais de má soldabilidade, não exigem uma mão de obra qualificada e possuem controle de qualidade simples. A remoção dos rebites é feita por meio de um maquinário específico, tendo em vista que eles garantem a fixação dos materiais por um grande período de tempo.

Como usar a rebitadeira manual?

O funcionamento da rebitadeira manual é prático e simples. Primeiro, é necessário certificar se o bico utilizado é correto para o tamanho dos rebites. A melhor forma de verificar isso é testando a rebitadeira, de modo a ver se o rebite cabe no furo desejado. Existem diferentes tipos de rebites, como rebite estrutural, multigrip, repuxo, rosca interna, entre outros. Confira o certo para a sua aplicação.

Para utilizar a ferramenta, basta colocar o rebite completo dentro da ponta do rebitador manual e apertá-lo até “estourar”. A rebitadeira faz com que a espiga (parte comprida) seja empurrada até que a cabeça do rebite se junte com a ponta (uma de cada lado), fixando as peças.

Para rebitar mais uma vez, basta remover a espiga. No caso de rebitadores que contam com compartimentos, as espigas são armazenadas, possibilitando outro uso da ferramenta de forma mais rápida. O mesmo processo de uso das rebitadeiras manuais serve para os alicates rebitadores.

Como usar a rebitadeira pneumática?

O processo de utilização da rebitadeira pneumática também é simples, realizando exatamente o mesmo serviço dos rebitadores manuais. A principal diferença entre as ferramentas manuais e pneumáticas está na praticidade do trabalho, que é proporcionada pelo sistema de abastecimento pneumático.

A rebitadeira pneumática é acoplada em um compressor a ar, realizando o serviço de rebitagem com rapidez e muita eficiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>